<$BlogRSDUrl$>

quarta-feira, dezembro 24, 2003

DESEJOS DE BOAS FESTAS

PARA TODOS!!

DIVIRTAM-SE!!

terça-feira, dezembro 23, 2003

NATAIS...

Mew - She Came Home For Christmas

Don't touch her there, she's blindfolded. She remembers on the bus. Into my heart. Don't remember. Like you left us without notice. Now you've come back. Like you left us. Like you owe us. Into my heart. It's not me, it can't be. It's not you. I can't do what I do if it's you. This is not happening. Don't touch her there. She told me. She remembers how it felt. Into my heart. Don't remember. Like you left us without notice. Now you've come back. Like you left us. Like you owe us. Into my heart. It's not me, it can't be. It's not you. I can't do what I do if it's you. This is not happening. It's not me, it can't be. It's not you. I can't do what I do if it's you. This is not happening. It's not me, it can't be. It's not you. I can't do what I do if it's you. This is not happening. Don’t touch her there. He watched her. She knew his look. From behind. When she came home for Christmas


sexta-feira, dezembro 19, 2003

É TÃO BOM...

Que bom.

Acreditar de novo que é possível. Que pode ser agora. Que és tu. Que me tens. Que me queres. Que te sinto falta.
Alma, que te procurei em desasossego. Sem querer, surgiste.
Deito-me e acordo contigo. De sorriso nos lábios. Com aquela força que só tu sabes dar.
Só com uma gargalhada.

Que bom.

Bem hajas. Por surgires. Sem aviso. Sem alarmes. Devagarinho. Como deve de ser.
Estás aqui. Finalmente, meu achado.
É tão bom estares pertinho. A meu lado

quinta-feira, dezembro 18, 2003

ROTINAS...

Acordar. Levantar. Duche. Dentes. Barba. Pente.
Quarto. Vestir. Comer. Ligar TV. Notícias. Companhia.
Olhar janela. Ver como acordou o Mundo.

- Até logo!- Grito.
Gaveta. Chaves. Do carro. Carteira.
Porta. Botão. Elevador. Garagem. Abrir portão. Entrar no Carro. Tirar Carro. Fechar portão.
Escolher música. Esta é boa. Comando. Portão de fora. Abre. Saio. Esquerda? Direita? Direita. Vou mais rápido.

Assim começam os meus dias. Sempre, parece-me a mim. Só há uma diferença. Enorme. Estás aqui.

quarta-feira, dezembro 17, 2003

OUTROS LINKS

Pois é...juntei aqui mais uns quantos links. Demorei, confesso, mas a falta de tempo não deixa...desculpem.

A razão é sempre a mesma: Porque sim. Porque gosto!

terça-feira, dezembro 16, 2003

O MEU CHE

Descobri há pouco tempo, uma foto minha ao colo do meu Che.
A preto e branco. Estou ali, de olhos assustados, de gorro branco na cabeça olhando para a câmara. Devo ter meses. Ao colo de alguém que me faz lembrar o Che. No quintal que havia de ser o meu mundo.

É o meu pai quem me pega ao colo...

Estamos em 1976. Ele veste uma camisola de gola alta preta. Linda. Daquelas que nunca me ficaram bem. Cabelo e barba compridos, escuros, que são, desculpem-me, lindos. E olha para mim.
Segura-me, a medo. Se calhar de me deixar cair. Tem 28 anos. A minha idade.

Como a vida passa...

28. Anos batidos. De gajo de rua. De noites perdidas. Por diversão. Por trabalho. Por falta de um pai. Por necessidade. Por tudo. Por mim.

Pai, nem sei se lês isto. Mas só para te dizer que és meu.
Todo!
És o maior!

sexta-feira, dezembro 12, 2003

ESPERAS

Noite. De chuva. Fria.

E ele espera que ela desça. Tremendo de frio. De mãos nos bolsos.
Encostado na porta em frente. De onde se vê a janela.
Dela.
Acesa e quente.

E ele, olhando para a janela dela, acesa e quente, por entre os lábios rôxos, no meio da noite de fria chuva, enquanto espera, deixa escapar um juramento, uma promessa, um sentimento:
Amo-te!

quinta-feira, dezembro 11, 2003

FINALMENTE

Sentado, ele esperava. E saboreava.
Antecipadamente saboreava os seus cabelos, a voz, o corpo, o sorriso. Antecipava tudo.

Os beijos que daria, o abraço enorme, antecipava tudo. No seu quarto. Esperava-a. Tinha-a, enquanto sonhava. Antecipava tudo.

E esperava, torcendo os dedos, de desejo.
Tremia. Ia tê-la.
O que ele esperou. Anos de espera. Anos de desejo.
Ia tê-la.

Olhava repetidamente para o relógio. Esperando por ela. Prestes a explodir de tanto querer. Quase uma dor. Quase um desespero. Ia tê-la.
Finalmente.

Ouve passos no corredor. Excitado, levanta-se. Não sabe se de nervos, se por educação. Mas levanta-se, de intuição.
Era ela. Ela.
Ia-tê-la.

Ela.
Eis que entra. Com o sorriso que só ela tem. Com aquela boca linda, de dentes branquinhos, lindos, brilhantes. Ela.
E ele só pensa enquanto a abraça:
Finalmente!

quarta-feira, dezembro 10, 2003

MANHÃS II

Levanto-me. É manhã. Cedinho. Faz frio. Devagarinho, visto-me. Sem fazer barulho. Não quero acordar ninguém.
Agasalho-me bem. Abro a porta da rua e saio. Fechando-a devagar. Sem ruído.

E viro-me para a manhã. Uma manhã gloriosa. De céu azul. Fresquinha. Limpinha. O frio bate-me na cara, levemente. Mesmo como eu gosto.
Céu azul, o Sol a nascer, ainda sem força, e aquele frio que me sabe bem.

Atravesso a estrada e subo a colina. Verdinha. E vou mesmo até ao alto. Sempre com aquele frio saboroso a seguir-me. Chegando lá ao alto viro-me para o Sol, que nasce. Em frente está outra colina. Há vacas que pastam ou que estão deitadas. Indiferentes ao frio. Olhando não se sabe bem para onde. Para o infinito. Parece-me.

Tudo isto me sabe bem. Mesmo. Muito. Sou feliz. Estou contente. E o melhor de tudo é que não é sonho. É real. Estou mesmo aqui.
Sento-me. No meio do pasto. E deleito-me a saborear uma das melhores manhãs que já tive. Olhando para tudo. Para as cores. Sentindo o vento. Ver as pessoas que passam. É bom. Muito bom.

Nunca esqueci aquela manhã. Nunca. E quero passar muitas iguais a esta. Contigo.

sexta-feira, dezembro 05, 2003

PEQUENOS DETALHES

Tenho uma família que me ama, que me acarinha, que está sempre a meu lado, que me apoia, que me alegra. Que está sempre ali.

Tenho amigos que me convidam para almoçar, que me telefonam do emprego quase de corrida para me dar os parabéns, com os chefes a chegar, e que metem na minha conta um milhão de minis. Que estão sempre quando é preciso. Que partilham tudo. Tristezas e alegrias. Medos e incertezas. E sorrisos, muitos sorrisos.

Tenho saúde e um trabalho que adoro, que me cansa, mas que me faz sentir todos os dias, quando saio, com a certeza da missão cumprida.

Tenho uma cadelinha linda que se enrosca a meus pés todas as noites (o que às vezes é desconfortável) e que sente a minha falta, se eu saio pela porta da rua. Nem que demore 3 segundos, faz a maior festa do mundo.

Tenho este blog, que me dá um gozo enorme escrever e que, para minha surpresa é lido.
Lido por vocês todos e por isso, mando-vos um abraço do tamanho do mundo. Esta coisa que criei deixou de ser só minha e passou a ser de todos vocês.

No fundo, este texto serve para agradecer a todos, a vossa amizade, a vossa presença e a vossa atenção.

São estes pequenos detalhes que nos fazem sorrir todos os dias...
Bem hajam amigos, bem hajam!

quarta-feira, dezembro 03, 2003

HOJE

Hoje, para mim, é um daqueles dias especiais.
Hoje, há 28 anos atrás, a Nelinha e o Francisco, tiveram o seu primeiro filho. Hoje, há 28 anos atrás, pelas 00h20, nasci.

Há 28 anos...como o tempo passa. Estou quase nos ...inta.

Que se lixe!
Que venham mais 1000, que eu cá estarei, a saborear cada um deles.

terça-feira, dezembro 02, 2003

POIS...

Duas novas entradas na lista aqui ao lado...


A justificação é a de sempre...

- Porque sim, porque gosto!

UM DIA DE CHUVA

E não sabemos vinda de onde, de repente, começamos a ouvir uma música.
Uma daquelas que acerta no estado de alma, como se de uma banda sonora se tratasse, como num filme.

Uma música que nos fica na cabeça um dia inteiro...
A mim, hoje, calhou-me esta...
E a vocês?


NÃO VOU FICAR

E luz que o sol me dá
não chega para me aquecer
O amor que o mundo tem
Não vem dizer está tudo bem
Tu nunca estás comigo!...
E eu cresço aqui atrás
De ti sem ver o teu olhar
Ao espelho eu chamo alguém
Na esperança de aqui te encontrar
Eu nunca estou contigo!...
Não vou ficar!
Não quero ficar!
Sozinho
Aqui sem ti...
Não vou ficar!
Não quero ficar!
Perdido
Aqui sem ti...
Depois de ti virá alguém
Que eu possa abraçar?
Que eu queira a tempo inteiro
Junto para puder amar...
Que fique só comigo!
Comigo...
Não vou ficar!
Não quero ficar!
Sozinho
Aqui sem ti...

Não vou ficar!
Não quero ficar!
Perdido
Aqui sem ti...

Delfins
(M. Ângelo / F. Cunha)


This page is powered by Blogger. Isn't yours?